Loading...

Notícias

Energia Eólica: um crescimento muito forte no Brasil

A história da energia eólica no Brasil começou em 1992, quando entrou em operação o primeiro aerogerador instalado no país, em Fernando de Noronha. Devido ao alto custo da tecnologia e a falta de políticas, a energia eólica pouco cresceu nos anos seguintes.

Quase 30 anos depois, chegamos a 15,4 GW com 620 parques eólicos em funcionamento, e mais de 7.532 aerogeradores em 12 estados*.

A segunda maior fonte de energia elétrica do país

Hoje, a energia eólica deixou de ser uma fonte alternativa para se transformar na segunda maior fonte de energia do país, ficando atrás apenas das hidrelétricas. E desempenha um papel fundamental na nossa matriz elétrica, com cerca de 9% de participação.

A busca constante por energias limpas impulsiona o desenvolvimento da energia eólica no país. Em 2019, o Brasil foi classificado, pelo Global Wind Energy Council (GWEC), como o sétimo país no Ranking Mundial de capacidade eólica instalada.

Ventos estáveis com a intensidade certa e sem mudanças bruscas de velocidade ou de direção, garantem ao Brasil uma posição privilegiada na produção deste tipo de energia, com um fator médio de capacidade de mais 40%, podendo chegar a 70% em algumas regiões do Nordeste no mês de agosto. No restante do mundo, esse número cai para cerca de 25%**.

Segundo a ANEEL, o potencial eólico brasileiro pode alcançar até 500 GW, o que seria suficiente para produzir o dobro da quantidade demandada hoje pelo nosso país.

Os Complexos Eólicos da AES Tietê

Com uma estratégia de diversificação do portifólio, com foco em energias sustentáveis, e em linha com a evolução da matriz energética brasileira, a AES Tietê está investindo abundantemente neste tipo de energia.

Adquirimos, em agosto de 2017, o Complexo Eólico Alto Sertão II, no sudoeste da Bahia, com capacidade instalada de 386 MW, suficiente para abastecer mais de 750 mil habitantes.

Já o Complexo Eólico Tucano, ainda em construção, também na Bahia, terá capacidade instalada de 260,4 MW.

Assinamos recentemente um acordo de compra exclusivo do  Complexo Eólico Cajuína no Rio Grande do Norte, que tem capacidade instalada de 1,1 GW.

A energia destes Complexos Eólicos já está sendo comercializada em contratos de longo prazo, os PPAs (Power Purchasing Agreement), e contratos de Autoprodução, modalidades adotadas por grandes empresas como a Unipar Carbocloro e a mineradora Anglo American Níquel Brasil, por exemplo***.

Estamos prontos para o futuro

Os investimentos em energia eólica, são fundamentais na nossa estratégia de crescimento renovável.

Estamos prontos para o futuro, diversificando a nossa matriz energética e com produtos cada vez mais customizados e eficientes para os nossos clientes.

Se você está interessado em conhecer as nossas soluções, entre em contato com nossos especialistas: https://www.aestiete.com.br/fale-conosco/fale-com-nossos-especialistas/

 

*Fonte: http://abeeolica.org.br/quem-somos/

**Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=ekfFM-uWh5k

***Fontes:

https://valor.globo.com/empresas/noticia/2019/11/11/aes-tiete-e-unipar-carbocloro-criam-joint-venture-de-r-620-milhoes.ghtml

https://www.canalenergia.com.br/noticias/53119808/aes-tiete-firma-acordo-de-compra-e-venda-de-energia-com-mineradora.