Loading...

Histórias

Negócios

16/05/2019

Mercado livre de energia: crescimento e liberdade de escolha

Existem muitas dúvidas na hora de escolher a modalidade de compra de energia. Eu separei quatro grandes vantagens de quem opta pelo mercado livre de energia.

por Rogério Jorge, Diretor de Relacionamento com o Cliente da AES Tietê

O mercado livre de energia é um ambiente competitivo de negócios, onde o principal benefício é a negociação direta entre o vendedor e o comprador no que se refere a preço, prazos e condições de entrega, de acordo com a necessidade de cada cliente.

Este ambiente é o oposto ao mercado cativo, no qual os preços são regulados pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) e os clientes (residenciais e empresas de menor porte) estão sujeitos às condições estabelecidas pela concessionária ou distribuidora de sua região.

Para se ter ideia, hoje, cerca de 30% da carga do Sistema Interligado Nacional (SIN), de produção e transmissão de energia elétrica, já se destina ao mercado livre. Em 2018, o volume de consumo atingiu 18.461 MW médios, liderado por: metalurgia e produtos de metal (26,6%), química (10,8%) e minerais não-metais com (9,1%) de consumo.

Clientes

Os clientes do Mercado Livre de energia são divididos em duas categorias: Consumidores Livres e Consumidores Especiais.

Os Consumidores Livres são empresas com nível elevado de consumo e demanda acima de 3 MW (ou 3 mil kW). Têm liberdade para comprar tanto energia de fontes alternativas quanto a energia convencional – aquela produzida, por exemplo, por hidrelétricas e termoelétricas, com custo baixo e impacto ambiental mais elevado.

Já os Consumidores Especiais (com demanda a partir de 500 kW), em que as compras se limitam à energia de fontes renováveis e de pequenas centrais hidrelétricas. Caso não atenda ao requisito de demanda contratada a empresa poderá ainda utilizar a vantagem da comunhão de cargas – uma opção para unidades consumidoras com o mesmo CNPJ ou que estão localizadas em áreas sem separação por vias públicas, que podem somar suas cargas para atingir a demanda acima de 500 kw.

Mas quais são as vantagens de quem escolhe a modalidade de compra pelo mercado livre de energia?

Vantagem 1: custo da tarifa

 

Ao optar pelo mercado livre de energia, sua empresa pode ter uma redução de até 30% na tarifa de energia elétrica, em relação ao mercado cativo.

Desde 2015, o mercado livre vive uma expansão acelerada, com a entrada dos novos consumidores. Desenvolvido inicialmente para a indústria, ele despertou o desejo de empresas de médio porte e setores não previstos na regulamentação (de 2003), logo após os aumentos sucessivos na tarifa e a crise hídrica, que acabaram impactando fortemente os custos de produção.

Vantagem 2: crescimento da energia renovável

 

Outro fator que vem aquecendo o mercado livre é o crescimento dos empreendimentos de energia renovável, com oferta direta de novos projetos eólicos e solares que, graças à redução de custos das tecnologias, têm apresentado preços cada vez mais competitivos.

Nesse ambiente, há duas categorias, conforme o consumo: Consumidores Livres e Consumidores Especiais. Os Consumidores Livres têm liberdade de comprar de fontes alternativas ou das fontes tradicionais. Já as compras dos Consumidores Especiais se limitam à energia de fontes renováveis e de pequenas centrais hidrelétricas.

Os preços das fontes renováveis ainda são um pouco mais altos do que a energia convencional, mas estão cada vez mais competitivos. Quem compra este tipo de energia passa a ter um desconto, de 50% a 100%, nas tarifas de uso do sistema de distribuição e transmissão, como forma a compensar o valor pago a mais.

Vantagem 3: expansão do mercado

 

Uma portaria assinada em dezembro de 2018 passou a permitir a migração de novos consumidores para compra de energia convencional pois determina que esse mínimo exigido de 3 MW cairá para 2,5 MW até julho de 2019 e 2 MW até 2020. As regras para contratação de energia incentivada permanecem iguais.

A medida promete expandir o mercado, promovendo à categoria Consumidores Livres algumas empresas que hoje se encaixam na faixa de Consumidores Especiais.

Vantagem 4: liberdade de escolha

 

Ter liberdade de escolher a modalidade de compra de energia é sem dúvida uma grande vantagem. Porém, é fundamental ter o apoio de uma empresa que conheça toda a dinâmica caso queira migrar para o mercado livre.

Ela será responsável por verificar os riscos e os benefícios da migração, calcular os ganhos esperados, cuidar da implementação e, eventualmente, da operação do projeto.

Toda a expertise aplicada neste momento pela empresa parceira, de maneira simplificada e segura, permite que o cliente possa se concentrar em sua atividade principal. Confira o passo a passo:

1. Contratação de empresa especializada para assessorar na definição da estratégia, pois são inúmeras variáveis para avaliar a viabilidade econômica.

2. Cotação e compra da energia para o período futuro, ancorada na estratégia definida.

3. Denúncia (cancelamento) do contrato de compra no mercado cativo: recomendável fazer apenas depois do contrato assinado com a operadora do mercado livre.

4. Adequação do sistema de medição do local.

5. Habilitação na CCEE e abertura de conta corrente no banco custodiante para registrar a contratação de energia quando receber a autorização.

Aperfeiçoar os processos de contratação de energia na sua empresa, sempre com em parceria de uma empresa especializada, como a AES Tietê pode tornar sua empresa ainda mais competitiva. A empresa especializada verifica os riscos e benefícios da migração, calcula os ganhos esperados e cuida da implementação e eventualmente da operacionalização do projeto, liberando o cliente para se concentrar em sua atividade principal.

O mercado livre é uma ótima alternativa que proporciona ao seu negócio autonomia, liberdade de escolha e grande potencial de expansão.