Aes Tietê
A- A+
Skip Navigation LinksAES TietêImprensaAES Tietê investe em imagens via satélite para preservação ambiental voltar
AES Tietê investe em imagens via satélite para preservação ambiental

12 de junho de 2012

 

Sistema capaz de identificar até desmatamentos vai monitorar mais de 4,8 mil km de bordas de reservatórios


O monitoramento por imagens de satélite é uma das ferramentas que a AES Tietê, braço de geração de energia do grupo AES Brasil, está utilizando para a fiscalização e preservação do meio ambiente. O investimento na tecnologia vem sendo feito desde o ano passado. O processo oferece detecção de mudanças ambientais e estruturais nas bordas dos reservatórios da empresa, consideradas Áreas de Preservação Permanente (APPs). As imagens são obtidas por meio do sensor RapidEye, que combina resoluções temporal, espacial e espectral específica para o monitoramento da atividade fotossintética da vegetação, identificando se houve alteração no uso solo, como desmatamentos e invasões.

Este monitoramento realizado em 77 municípios do interior de São Paulo, com cobertura de mais de 4.8 mil quilômetros de extensão, possibilitará verificar todos os pontos dos reservatórios com foco principal nas mudanças do entorno, sejam elas causadas pelo homem ou pela natureza.

Segundo a gerente de Meio Ambiente da AES Tietê, Sonia Hermsdorff, o sensor proporciona ainda o acompanhamento a outros programas ambientais da empresa, como Reflorestamento, Pontos de Solturas de Alevinos, Sítios Arqueológicos e Pontos Ictiológicos e Limnológicos (Peixes e Qualidade da Água). Também pode ser aproveitado em caso de solicitação de uso de bordas e contratos de fomento florestal, bem como para evidenciar os casos de ocupação irregular.

 “Um dos objetivos da detecção de mudança nas imagens é monitorar a área de responsabilidade da empresa e garantir que seu uso das boradas esteja de acordo com as obrigações da concessão e a legislação ambiental, bem como que os programas ambientais da Companhia sejam preservados”, disse Sonia

A captação de imagens por satélite é realizada quatro vezes por ano, por cinco satélites de sensoriamento remoto capazes de coletar imagens sobre grandes áreas, com alta capacidade de revisita. Os satélites são equipados com sensor multiespectral composto de scanners de linha com 12 mil pixels.  É o primeiro sistema orbital a incluir a banda Red Edge, específica para o monitoramento da atividade fotossintética da vegetação.

Após o recebimento das imagens, as áreas de Meio Ambiente e Patrimônio da AES Tietê realizam vistorias em campo para cruzamento de dados e fiscalização. Com base nas coletas de informações, a empresa toma as medidas cabíveis para cada caso. “Já verificamos alterações como construções irregulares e retirada de vegetação. Nestes casos, a empresa notifica o responsável e solicita a regularização da área conforme determinação do órgão ambiental do Estado”, conclui Sonia.

 

Sobre a AES Tietê – A AES Tietê é uma das mais eficientes geradoras de energia elétrica do país. Com capacidade instalada de 2,66 GW, a empresa possui 9 usinas hidrelétricas e 10 Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) nos Estados de São Paulo e Minas Gerais.